La Frrrance, La Frrrance…

Como é bom viver numa cidade calma e descontraida onde as pessoas são muito simpaticas…Principalmente aqui no meu prédio, por vezes até me dizem “bom dia”! Mas quem não o diz também me ajuda no desenvolvimento da rapidez de resposta da minha massa cinzenta, e de pronto sai logo um: “velho/a dum cabrão”, e assim sei que a coisa ainda anda mais ou menos…
Entre um “bom dia” e 3 ou 4 pensamentos , percorro o corredor até à saida…
Proxima paragem: Café português!
Mais um teste ao meu engenho pensador!
Sim, uma ida ao café português é um teste à capacidade de entender lingua portuguesa com mistura, parece facil, parece parece, mas não é…
Primeiro contacto com português desconhecido:
bla bla bla bla
eu- então, o que é que você faz?
ele- ah, sou maçon, mas agora tou em arrete de trabalho, tenho aqui uma maladia numa perna que isto ça va pas…
eu (a pensar:dass, qué isto?): até à proxima ,tenho que ir jantar…
Duas cervejolas no bucho menos 5 paus no bolso e la vou eu…
Como em todas as vezes que saio à rua,la vem o gajo da associação X (uma das 30000000 que andam a pedir na rua) na minha direcção…
-Desculpe la interromper o concerto mas…(isto porque ando sempre com os fones enfiados nas orelhas)…Eu nem o deixo acabar: não é concerto, é o podcast do Ha vida em Markl pahh, e o gajo olha para mim com cara de quem não percebeu nada, e desiste logo de me pregar uma seca…resulta sempre! (e se for dito em português…é limpinho)
Mas o sô Markl um dia destes tramou-me com os seus podcast’s!
La ia eu no metro a ouvir o “ha vida” eu dou com a malta toda a olhar pra mim…mas porquê?? ahh, deve ser porque me vou aqui a rir feito parvo, mas que linda figura…
A minha passagem pelo consulado também foi muito agradavel! Senti-me naquele sketch da Revolta dos pasteis de nata (atirei o pau ao gato), a diferença é que a senhora que me atendeu não estava a ler revistas!
Entre um bom dia e dois ou três pensamentos dos que tenho no meu prédio, la resolvi o meu problema!

E vivi feliz para sempre…

não é assim que acabam as “estorias”?

3 Responses to La Frrrance, La Frrrance…

  1. dmonteiro diz:

    Sim, definitivamente as “estórias” que envolvem o HVEM e franceses à mistura, acabam em “viveram felizes para sempre”!

    Cumps,
    dmonteiro

  2. elendril diz:

    Adorei, ora ai esta uma daquelas criticas fantasticas e realista, principalmente no que diz respeito aos “françugueses”, que nem falam uma lingua nem outra!!! Qt a “simpatia”, deve ser coisa ai do norte, que eu aqui pro sul, em 500 metros fico com a boca seca…. eheheh

  3. RaCcOn diz:

    Et vive la France…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: